Categorias: Planejando

{ lua-de-mel } Fernando de Noronha

“Quem casa, viaja!”

Este velho ditado ressalta a importância da lua-de-mel, da primeira oportunidade que o casal tem para desfrutar e celebrar a nova fase a dois longe de suas rotinas e obrigações.

Por isso, como sempre digo aos meus clientes e amigos, o ideal é que esta viagem tenha momentos de descanso e paz, permitindo que os recém-casados se curtam ao máximo e se conheçam melhor.

É um momento importante, um intervalo entre o estresse e a ansiedade que envolve a celebração de um casamento e o dia a dia de uma nova e desconhecida realidade sob o mesmo teto. Dias para que ambos recuperem suas energias e se fortaleçam para juntos seguirem dali em diante.

E, estando no Brasil, não conheço melhor lugar do que a ilha pernambucana de Fernando de Noronha. Um lugar remoto, que, apesar de bem estruturado, ainda preserva sua virgem natureza e seus ares de vilarejo controlando rigorosamente quem a visita e como seus moradores e visitantes a aproveitam. O turismo nela é desenvolvido de forma sustentável, criando a oportunidade do encontro equilibrado do homem com a natureza em um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo.

Fernando-de-Noronha-1

O Arquipélago de Fernando de Noronha é formado por vinte e uma ilhas, numa extensão de 26 km², tendo uma principal – a maior de todas também chamada “Fernando de Noronha” -, como única ilha habitada. Esta possui 17 quilômetros quadrados e fica a 545 km da costa da Paraíba, onde vive uma população de apenas 3.012 habitantes. As demais ilhas estão contidas na área do Parque Nacional Marinho e são desabitadas, só podendo ser visitadas com licença oficial do IBAMA.

Para ajudar o Governo a manter o local sempre em perfeita ordem, a taxa diária de preservação para quem visita a ilha é de R$ 48,20 e assistir a uma palestra do IBAMA com orientações logo em sua primeira noite é essencial.

golfinhos

Atualmente existem três voos diários que partem para ilha, dois saindo de Recife e um de Natal. É necessário pegar um voo do aeroporto mais próximo até essas cidades antes de chegar à Noronha, como é chamada carinhosamente por seus admiradores.

A viagem requer no mínimo cinco dias, para que haja tempo de usufruir dos inúmeros atrativos naturais e vivenciar um pouco da história desta colonização.

Nosso destino de hoje também é conhecido por ondas excelentes para a prática do surfe e por ser o principal e mais belo parque marinho brasileiro, considerado como um dos melhores lugares para a prática de mergulho do mundo, onde a  visibilidade chega a 50 metros de profundidade. Portanto, se o casal for adepto ou quiser tentar uma dessas novas modalidades de esporte com mais afinco, vale a pena pelo menos sete dias na ilha.

Durante esses dias são várias as possibilidades de entretenimento e passeios. Indico começar por uma caminhada histórica, onde o visitante se familiariza com a ilha, visita pontos turísticos e ainda conhece três de suas principais praias, ao amis centrais. Esta caminhada pode ser feita com assistência de empresa de receptivo local, com duração de 3 horas, ou com um mapa na mão para os mais independentes.

O passeio de buggy 4×4 é um dos mais procurados, apesar da longa duração de 8 horas. Seu principal atrativo é a parada para banho nas famosas praias do Sancho e do Leão. Para este roteiro vale a pena lançar mão de equipamento para mergulho (nadadeiras, máscara, e snorkel), mesmo que você nunca tenha pensando em mergulhar. As belezas marinhas são irresistíveis!

O passeio de barco mais concorrido percorre todo o mar de dentro, saindo do porto de Santo Antônio e passando em frente a baia dos golfinhos ele vai até a Ponta da Sapata (extremo da ilha, ideal para banho) e faz também uma parada para mergulho no Sancho, considerada a mais bonita do mundo por especialistas.

ponta da sapata

Há também passeios de barco para ver o pôr do sol, para praticar “aquasub” (modalidade onde o turista é rebocado em uma prancha realizando manobras na água) e até para mergulho de batismo.

Mas, em terra, o imperdível mesmo são as trilhas da ilha, não só indicadas para adeptos deste tipo de esportes. As mais famosas são da Trilha do Atalaia (longa – 5 horas de ida e volta) e a Trilha do Golfinho (3 horas de ida e volta). É possível completá-las no seu ritmo e apenas como um mapa e indicações, mas também existem passeios diários com guias para cada uma delas. O maior atrativo de ambas é o visual do mar, da ilha que se tem ao final, e toda a fauna e flora ao redor do visitante. Quando se realiza a trila mais longa, a visão mais privilegiada do arquipélago estará ao seu alcance: a perfeita Ilha do Frade, cartão postal referência desta viagem. Quem faz as trilhas paga uma taxa extra de preservação de R$ 10,00.

Ponta-da-Sapata-Fernando-de-Noronha2

Para se hospedar em Noronha existem as singulares pousadas domicialiares. A idéia nada mais é do que cômodos adaptados por moradores dentro de suas próprias casas para receber os turistas. É um tipo de hospedagem formal, controlada, e a forma mais barata de conhecer a ilha. A diária com café da manhã para casal sai em média R$ 300 fora da alta temporada (ex.: mês de Setembro, exceto feriados).

Mas para quem prefere um pouco mais de luxo e está disposto a pagar por isso (afinal, estamos falando de lua-de-mel, certo?) pode contar com a Pousada Tejo Açu, a Pousada Maravilha (cujo proprietário é o apresentador Luciano Huck), o Dolphin Hotel, a Pousada Solar de Loronha, a Pousada Solar das Andorinhas, a Pousada Naiepe, entre outros. Os preços variam nesta mesma época entre R$ 450 e R$ 1.350 por dia para casal com café da manhã.

pousadaZeMaria

O Hotel Pousada Zé Maria talvez seja o mais concorrido por lá (tarifas em baixa temporada a partir de R$ 688 para o casal), cujo dono, de mesmo nome, oferece um Festival Gastronômico todas as quartas e todos os sábados às 20h para hóspedes e visitantes. O evento nada mais é do que um banquete com dezenas de pratos para agradar a todos os paladares, com destaque para a paella, vários de peixe, camarões e outros frutosdo mar, além de farofa de pão velho, arroz de jaca, carne, massas, saladas e comida japonesa, com peixes fresquinhos e pescados pelo próprio Zé. As reservas antecipadas são imprescindíveis.

Se o casal quiser um agito noturno, ao contrário do que muita gente pensa, é possível sair todas as noites em Fernando de Noronha. O ponto mais buscado após o jantar é o Bar do Cachorro, onde o forró rola solto até às 4 horas da manhã.

Uma opção mais leve é o sushi bar Porto Marlin e a pizzaria Massa da Ilha (esta requer 20 minutos de caminhada a partir da Vila dos Remédios).

Viajar para Noronha certamente será inesquecível para o casal, desde que possam realizar este sonho entre os meses de Setembro e Fevereiro. Isto porque na época do outono e do inverno as chuvas são frequentes, o que dificulta a realização dos passeios e altera a beleza local.

barrel-fernando-de-noronha-sossego-surfcamp1

O clima local é tropical, com temperaturas médias de 28º C, e águas quentes. Por isso não se esqueça de levar na bagagem roupas leves, protetores solares, sandálias ou tênis para caminhadas, repelente, colírios e todo o tipo de medicação de uso constante ou comum. O ainda precário transporte de mercadorias do continente para a ilha aumenta consideravelmente o valor dos produtos.

Boa viagem!

banner clube turismo

Publicidade

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 comentários

  1. Luciana comentou:

    Querida, Você escreve muito bem, me deixa com vontade de visitar todos esses lugares lindos. Parabéns!