Categorias: Planejando

Como escolher o destino da sonhada lua de mel

Muitas vezes chegar à resposta para esta pergunta é mais difícil do que escolher o próprio vestido do casamento.

São tantas as opções e, em vários casos, tantas as restrições que a decisão sobre a sonhada viagem acabando se tornando um grande estresse para o casal.

couple

Por isso, hoje, decidi dedicar este espaço para tentar ajudar os pombinhos.

Antes de tudo é importante que o noivo e a noiva se conheçam bem e saibam o que os dois têm em comum quando se trata de passeios. Afinal, uns querem praia e outros campo. Tem gente que gosta de frio e gente que prefere o calor. Há que curta balada e quem gosta de sossego. Neste momento o importante é deixar de lado os desejos individuais e começar a pensar em dupla para que a viagem tão cheia de expectativas seja realmente o que se espera do famoso “enfim sós”.

Para ajudar nesta decisão, que tal conhecer os prós e os contras de pessoas que viajaram para lugares distintos em suas luas-de-mel?

Grand Bahia Principe - Punta Cana
Grand Bahia Principe – Punta Cana, República Dominicana
  • TIPO DE VIAGEM – RESORT NA PRAIA

 A escolha do casal: Punta Cana, República Dominicana.

A ideia: Tudo o que queriam, após um ano de preparativos, era uma semana somente para descansar e se curtirem. Não podiam nem pensar em grandes programações, museus, pontos turísticos, etc..

Prós: Encontraram praias paradisíacas, resorts incríveis com preços justos, nada de atrações turísticas imperdíveis, hotel com sistema all inclusive para evitar gastos extras com refeições, estrutura acostumada a receber casais em lua-de-mel com jantares românticos na praia e cama com pétalas de rosas.

Contras: Acharam “ruim” pagar por uma viagem internacional para apenas descansar em uma praia linda morando em um país cheio delas. Relataram um ambiente tranquilo até demais e a presença de grupos de amigos (as) solteiros (as) que acabaram tumultuando a ideia de algo puramente romântico.

Meu ponto de vista: A menos que o casal sonhe em conhecer uma praia do Caribe, a mesma ideia pode ser praticada e melhorada se o país escolhido for o Brasil. Basta escolher hotéis de praia que não permitem crianças (alguns abrem exceções nas férias escolares) com o foco de atrair só casais (ex: o DPNY na linda Ilha Bela/SP, o pequeno charmoso Kenoa Resort na divina praia de São Miguel dos Milagres/AL e o Resort Ponta dos Ganchos em Governador Celso Ramos/SC).

Paris, França
Paris, França
  • TIPO DE VIAGEM – EUROPA ROMÂNTICA

A escolha do casal: Paris, França e Roma, Itália.

A ideia: Conhecer lugares novos, fazer passeios turísticos e também algumas compras. Mas não abriam mão de locais românticos neste momento. Queriam frio, por isso foram em Fevereiro, quando o inverno é mais ameno na Europa, e queriam conhecer bem as duas cidades. Além de tudo isso, eles sonhavam em ir juntos para a Europa pela primeira vez.

Prós: Sem dúvida viram belas paisagens urbanas, fizeram muitos passeios, tomaram bastante vinho em jantares românticos e, apesar de não ser o local mais apropriado para isso, conseguiram fazer algumas comprinhas. Por terem ficado uma semana em cada local, conseguiram conhecer bem as ricas (em termos de turismo) cidades escolhidas.

Contras: Roma e Paris são cidades que não param e vivem sempre cheias de turistas. Como não conhecia as cidades nem, na prática, o esquema europeu de “metrô + muita caminhada”, o casal se cansou muito ao fazer todos os passeios desejados. Eles também se surpreenderam com o preço alto das refeições, especialmente em Paris.

Meu ponto de vista: Se Paris não for um sonho do casal (como é da maioria), o ideal para quem já gastou muito com a festa de casamento é fugir de países caros como a França. Basta o câmbio do Euro já ser caro em comparação ao Real. Dois roteiros muito mais baratos e pouco cansativos é a linda região italiana da Toscana de carro (hospeda-se em um local central e viaja de carro para as cidades ao redor todos os dias) ou Portugal (hospeda-se metade do roteiro em Lisboa e outra metade em Porto e faz tudo ao redor de carro). Na Toscana o período de sete dias em terra é excelente e para todo Portugal o ideal são dez dias. Em ambos os países as comidas e o vinhos são baratos. Portugal ainda leva vantagem nos preços e, claro, no idioma.

 carribean cruise

  • TIPO DE VIAGEM – CRUZEIRO PELO CARIBE

A escolha do casal: Sete noites entre Miami/EUA, Bahamas, St. Martin e St. Tomas.

A ideia: Relaxar após um ano e meio de preparativos do casamento, sem abrir mão de estrutura, conforto e praia. Haviam recebido a indicação de um casal de amigos que fizera o mesmo roteiro e ressaltaram se tratar de uma viagem romântica, relaxante e divertido. Também foram atraídos pelo conceito de conhecer vários lugares novos e não apenas um.

Prós: A estrutura do navio escolhido é excelente e superou as expectativas do casal. Gostaram da diversidade e qualidade dos requintados ambientes, da programação de lazer, dos restaurantes, etc. Tudo com serviço impecável, de acordo com eles, e 24 horas por dia.

Contras: Relataram que tinham pouco tempo para conhecer tantos lugares (cerca de 7 horas em cada destino) e que acabaram optando por ficar apenas nas praias onde o navio atracava para poder descansar.

Meu ponto de vista: Fazer muitos lugares em pouco tempo sempre acaba se tornando uma opção mais cara e pouco divertida. Para este casal seria ideal escolher hotéis luxuosos em, no máximo, dois pontos no Caribe. O cruzeiro somente seria ideal para eles se o navio visitasse locais que ambos já conhecessem.

Havana, Cuba
Havana, Cuba
  • TIPO DE VIAGEM – CULTURAL COM PRAIA

A escolha do casal: Havana e Cayo Largo, Cuba.

A ideia: Combinar o descanso merecido depois da maratona do casamento com um local novo para ambos que também fosse cheio de história e cultura.

Prós: Em Havana, onde ficaram quatro dias, se hospedaram no centro do bairro Havana Vieja, onde fizeram grande parte dos principais passeios a pé e conheceram o lado autêntico da cidade. Hospedaram-se em um hotel incrível. Na praia caribenha de Cayo Largo encontraram praia linda e deserta.

Contras: Apesar dos frutos do mar fresquíssimos, as opções de bons restaurantes são limitadas e a comida dos hotéis não era excelente. As opções de transporte no país são bem antigas por conta do embargo econômico (que agora deve acabar), o que gerou certa sensação de insegurança, principalmente na hora de pegar um voo. Pelo mesmo motivo vê-se muita pobreza na capital.

Meu ponto de vista: Um destino que incluiria todos os prós e excluiria os contras desta viagem é o México, contemplando a capital, Cidade do México, e Cancun. Mas, ao que tudo indica, pela postura do presidente dos EUA no final de 2014, esses contras de Cuba logo estarão esquecidos.

Maldivas, Ásia
Maldivas, Ásia 
  • TIPO DE VIAGEM – DOS SONHOS

A escolha do casal: Maldivas, Ásia.

A ideia: Viagem repleta de beleza natural e cheia de romantismo.

Prós: Lugar maravilhoso com bangalô de piso de vidro sobre a água do mar azul turquesa, comida maravilhosa, serviço impecável, opção de lazer para conhecer a rica diversidade marinha (ex: mergulho com snorkel). O casal relatou que pareciam estar sonhando acordados

Contras: Muitas horas de vôo (quase 30 horas para ir e mais 30 para voltar) e a sensação de estar “ilhado” não agrada a todo o momento. Para sair do resort gasta-se muito em uma viagem que já é muito cara.

Meu ponto de vista: Infelizmente sabemos que paraíso sem nenhuma ressalva só existe depois da morte, e para quem acredita. Então, se temos algo muito próximo a isto na Terra, tenho certeza que as Maldivas, as Ilhas Fiji e alguns lugares da Polinésia Francesa, por exemplo, fazem parte deste conceito.

Amazônia, Brasil
Amazônia, Brasil
  • TIPO DE VIAGEM – NATUREZA SELVAGEM

A escolha do casal: Amazônia, Brasil.

A ideia: Ficar em contato com a natureza em pleno sossego. Gostamos muito de natureza, mas a viagem foi uma surpresa do noivo! Só descobri o destino quando ele me avisou, duas semanas antes do casamento, que deveria tomar a vacina contra febre amarela! Foram dez dias isolados do mundo em um hotel de selva a 40 minutos de Manaus via voadeira.

Prós: Paisagem indescritivelmente linda e diferente de tudo o que estavam acostumados a ver; possibilidade de descanso total e desligamento do estresse prévio ao casamento; nada de televisão e internet; vivência total com a natureza; passeios culturais e diferentes (ex: almoço em restaurante flutuante, viagem de barco no Rio Solimões, contato com aldeia indígena). Outra vantagem encontrada é que o hotel escolhido é no meio da selva (há quartos em cima das árvores) e suas diárias já contemplam toda a alimentação e passeios.

Contras: O isolamento e a instabilidade de sinal de celular e de internet podem incomodar, assim como a emitente presença de insetos (ex: barata gigante da Amazônia), mesmo em hotéis excelentes como o que estavam. Trata-se de um destino caro por ser procurado em sua maioria por estrangeiros. E, pelo mesmo motivo, muitos guias turísticos, apesar de nativos, não guiam português.

Meu ponto de vista: Este é um destino único e o sonho de qualquer verdadeiro amante da natureza, pessoas que não se importam de fato com a falta de tecnologia ou de comunicação. Para aqueles que amam todos os animais e não se importam de maneira alguma em conviver com insetos. Portanto, é uma viagem para poucos. Difícil encontrar um casal com gosto tão intenso pela mesma coisa. Para aqueles que são menos radicais, a opção é se hospedar bem em Manaus e optar pelo passeio de apenas um dia pela floresta.

banner clube turismo

Publicidade

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário!